O Centro de Estudos e Ação EXCOLA nasceu em 1989, numa ação direta de educadores com crianças e adolescentes que se encontravam em situação de rua na Lapa, centro do Rio de Janeiro. No primeiro momento com o olhar voltado para o consumo de cola de sapateiro, até então a droga mais consumida na rua. Ganhou independência numa atuação autônoma de educadores, que partindo da organização social e cultural dos próprios meninos e meninas que vivem nas ruas, se propuseram a elaborar atividades e metodologia que respondessem às expectativas e anseios colocados pelo grupo.
Tornou-se uma Organização Não Governamental legalmente constituída em 1994, criando e consolidando vários programas de atendimento a crianças e jovens em situação vulnerabilidade social. Sendo hoje uma importante referência no trabalho com crianças e adolescentes em situação de rua.

Nasceu tendo o problema do consumo abusivo de drogas como eixo central de suas atividades. Nesse caso, a cola de sapateiro que era a droga preferida entre as crianças e jovens em situação de rua do centro do Rio de Janeiro, naquele momento. Esse fato deu origem ao nome até hoje utilizado pela instituição. A idéia era discutir o consumo abusivo de drogas e contribuir na descoberta de outras “colas” que colassem esses sujeitos a sua subjetividade, a sua cultura, a sua família e a sua História...

O objetivo é influenciar a criação de políticas públicas que dêem conta das demandas dessa população em situação de vulnerabilidade social.

No princípio o EXCOLA operava com ações educativas diretamente nas ruas e enfileirava movimentos e fóruns, visando construir novas políticas sociais de atendimento a esta população. Ganhou independência numa ação inicial de combate a violência e denúncia nacional e internacional dos assassinatos praticados contra crianças e jovens em situação de risco social. Ajudou ativamente na elaboração do Estatuto da Criança e do Adolescente atuando na coleta de assinaturas e manifestos pró-emenda popular que referendavam sua regulamentação.

Desde sua fundação até os dias atuais o EXCOLA vem criando e consolidando projetos e programas de atendimento direto a crianças, adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade, entendendo que para trabalhar a questão das drogas nas ruas temos que intervir na vida do sujeito como um todo. O Excola foi precursor no uso de atividades culturais para discutir a problemática das crianças e adolescentes em situação de rua e no desenvolvimento do trabalho de prevenção as doenças sexualmente transmissíveis e AIDS.

Por que o nome Excola, a cola de sapateiro era a substância entorpecente mais consumida pelo grupo que estava em situação de rua nesse momento de criação da instituição, o objetivo era contribuir para que o grupo criasse alternativas que colassem em sua vida à afetividade, a família, a escola, a cultura, a saúde, os direitos sociais que estavam sendo negados naquele momento que estavam contribuindo para que a rua fosse sua única referência de sobrevivência

Missão

Atuar na busca de metodologias educacionais alternativas voltadas para a garantia dos direitos sociais, econômicos e culturais de crianças, adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade social, visando à multiplicação de

suas ações, procurando dividir responsabilidades com o Estado e a sociedade. E contribuir na criação e fortalecimento dos mecanismos de participação e controle popular de políticas públicas para crianças, adolescentes e jovens.

Rua General Justo- 275/217 - Rio de Janeiro (CEP 20012-130) - (Mapa) - Fones: (21) 2517.3318 | 2517.3315

Desenvolvimento: Enrique Robledo - Produção: Jussara Santos